escritor: Danislene Cuin / fotografia: Takayuki Okada

HYDE, que desde 2008 esteve em atividade com a banda VAMPS, formada com K.A.Z, neste ano de 2018 voltou a se dedicar a carreira solo. Após uma turnê acústica pela Ásia, voltou aos palcos japoneses com a turnê intitulada “HYDE LIVE 2018”, apresentando um conceito de metrópole caótica e o que pode acontecer na calada da noite em qualquer canto escuro, iluminado apenas por letreiros neon.

Os primeiros shows da turnê, iniciada em 29 de junho, aconteceram no “ZEPP TOKYO” com ingressos esgotados para todos os quatro dias. A equipe “LIVE JAPAN MUSIC” foi conferir esta incrível performance no dia 03 de julho, última apresentação em Tóquio.

 

Quando a casa de show começou a receber o público, nas cortinas ainda fechadas do palco um relógio que marcava “6:00” era projetado, em contagem para o início da apresentação, prevista para as 7:06. Porém, quando o relógio marcou “6:59”, ao invés de em seguida apontar “7:00”, exibiu no lugar “6:60”, começando então a apresentar defeitos, como se houvesse uma força sobrenatural agindo sobre ele. Então, luzes em tons de vermelho começaram a piscar ao ritmo da música enérgica que havia começado a tocar com a virada do relógio, aquecendo e agitando o público que batia palmas aguardando ansiosamente.

 

Logo o relógio marcou “6:66” e as cortinas foram abertas, a música desligada e as luzes apagadas, revelando o cenário iluminado por neon, presente nos elementos de palco que pareciam arranjados estrategicamente para parecerem prédios. Ao fundo, para complementar a cena, vários letreiros luminosos, onde em um destacado se via escrito “NEO TOKYO”. A figura de HYDE com uma máscara neon podia ser avistada de braços abertos no centro do palco ainda escuro. A máscara foi tirada e como numa explosão a primeira música da noite, “FAKE DIVINE” — faixa ainda não lançada — iniciada. A canção que segue o estilo mais pesado de HYDE no fim se mescla com “AFTER LIGHT” — single que foi lançado digitalmente no dia 29 de junho.

 

As luzes então se apagaram, sirenes de carros de polícia começaram a tocar e piscar no palco neon; a banda usando máscaras de letreiros eletrônicos que piscam “NEO TOKYO”. HYDE cumprimentou o público com um “Are you fucking ready?”, onde todos respondem gritando calorosamente. O show seguiu com “LIPS”, do álbum “BLOODSUCKERS”, e “INSIDE OF ME”, do álbum “UNDERWORLD”, ambos lançados pela sua banda com K.A.Z, VAMPS.

 

Mais uma música inédita foi apresentada, a pura e melódica “OUT” parecia embalar o público numa atmosfera nostálgica, que logo se tornou mais tensa. Outra vez a atenção foi voltada para o palco, onde um trono em ruínas foi trazido para a frente e foi sentado nele que HYDE cantou as duas próximas músicas, “DAMNED” e “SET IN STONE”, com uma encenação dramática.

A casa de show então foi tomada pelo silêncio, todas as luzes foram apagadas, nem mesmo o neon que antes brilhava sob a luz negra era visto. O trono voltou ao seu lugar, mais ao fundo no palco. Uma spot light foi acesa sobre o teclado e logo uma linda melodia ao som de um piano se iniciou: a introdução para “ZIPANG”, balada romântica com elementos de música típica oriental que levou o público a um momento mais calmo e de contemplação.

Nesse ritmo frenético no qual o show seguia, finalmente tivemos uma pausa para o mc. HYDE agradeceu a presença de todos e pediu para que tivessem cuidado, pois poderiam ser devorados por ele, o que levou o público as gargalhadas e gritos. Também disse que queria ouvir que o show estava maravilhoso.

A segunda parte da apresentação foi iniciada com “WHO’S GONNA SAVE US”, single recém-lançado, que marcou a retomada da carreira solo de HYDE após 12 anos do último lançamento. Também tivemos a apresentação de “MIDNIGHT CELEBRATION II”, com a pegada eletrônica bastante presente nas novas músicas. Na sequência pudemos ouvir o cover de “KISS OF DEATH”, canção composta por HYDE e interpretada por Mika Nakashima.

Após agitar o público e fazer todos cantarem e vibrarem juntos com músicas mais agitadas, como “RISE OR DIE”, “AHEAD” e “RISE UP”, e apresentar mais canções inéditas, o fim da apresentação foi anunciado. HYDE agradece mais uma vez a presença de todos e depois de dizer “Eu amo todos vocês, pessoal”, anunciou a última música desta apresentação incrível, que ele disse ter escolhido por gostar muito. Assim a noite foi encerrada, com o cover de “Ordinary World”, canção lançada na década de 90 originalmente interpretada por Duran Duran. Uma apresentação única e emocionante, marcada pela voz potente de HYDE, que provavelmente ficou gravada na memória de todos os presentes.

Para mais informações sobre HYDE acesse
https://www.hyde.com/

writer: Danislene Cuin / photo: Takayuki Okada

HYDE, who has been in action with the band VAMPS, formed with K.A.Z since 2008, has returned to his solo career in 2018. After an acoustic tour through Asia, he returns to Japanese stages with the tour titled "HYDE LIVE 2018", presenting a concept of a chaotic metropolis and what can happen in the dead of night in any dark corner illuminated only by neon signs.

The first concerts of the tour that started on 06/29 happened at "ZEPP TOKYO" and the tickets were sold out for all the four days. LIVE JAPAN MUSIC team was there to check out this amazing performance on 07/03, last performance in Tokyo.

When the live house began to receive the audience, on the closed curtains was projected a clock that marked "6:00", in a countdown to the beginning of the presentation scheduled for 7:06. But when the clock struck "6:59" after that it did not point to "7:00", but "6:60" and began to present defects, as if there was a supernatural force acting on it. Red lights began to blink to the rhythm of the energetic music that had just begun to play, warming the audience that was clapping hands looking forward.

 

Soon the clock struck "6:66", the curtains were opened, the music and lights were turned off revealing the neon-lit scene, present in the stage elements that seemed strategically arranged to look like buildings. In the background, to complement the scene, several luminous signs and one that was highlighted written "NEO TOKYO". HYDE's figure with a neon mask could be sighted with open arms in the center of the still dark stage. The mask was taken and as in an explosion the first song of the night, “FAKE DIVINE” — track not yet released — started. The song that follows HYDE's heaviest style at this end was mixed with the beginning of “AFTER LIGHT” — single that was just released digitally on June 29.

The lights went out, police car sirens began to play and blink on the neon stage, the band using electronic sign masks flashing "NEO TOKYO". HYDE greeted the audience with an "Are you fucking ready?", everyone responded shouting warmly. So the show followed with “LIPS” from the album “BLOODSUCKERS” and “INSIDE OF ME” from the album “UNDERWORLD”, both released by his band with K.A.Z, VAMPS.

 

Another unreleased song was presented, clean and melodic “OUT” seemed to put the audience in a nostalgic atmosphere that soon became tenser. Again the attention was turned to the stage, where a ruined throne was brought forward and was sitting in it that HYDE sang the next two songs “DAMNED” and “SET IN STONE” with a dramatic staging.

 

The venue was then taken by silence, all the lights were off, you couldn't even see the neon glowing in the black light. The throne returned to its place, further down the stage. A spotlight was lit on the keyboard and soon a beautiful melody began with the sound of a piano: the introduction to “ZIPANG”, a romantic ballad with elements of typical oriental music that took the audience to a peaceful and contemplative moment.

 

At this frenetic pace in which the show followed, we finally had a break for the mc. HYDE thanked everyone for their presence and asked them to be careful because they could be devoured by him, which led the audience to laugh and shout. He also said that wanted to hear that the concert was wonderful.

The second part of the concert began with “WHO'S GONNA SAVE US,” a newly released single that marked the return of HYDE's solo career after 12 years of the last release. Also, we had the presentation of “MIDNIGHT CELEBRATION II”, with the electronic beats quite present in new songs. In the sequence, we could hear the cover of “KISS OF DEATH”, a song composed by HYDE and interpreted by Mika Nakashima.

 

After making everyone sing along and vibrate with more agitated songs like “RISE OR DIE,” “AHEAD” and “RISE UP”, presenting newer songs, the end of the concert was announced. HYDE thanked once again everyone's presence and after saying "I love you all guys", announced the last song of this amazing presentation, which he said he had chosen because he liked it very much. And so the evening ended with the cover of "Ordinary World," a song released in the 90s originally performed by Duran Duran. A unique and exciting presentation marked by the powerful voice of HYDE, which probably remained etched in the memory of everyone present.

For more information about HYDE check:
https://www.hyde.com

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui